Agora

domingo, 3 de março de 2013

1879 – 21 DEZEMBRO – 2012, 133° ANIVERSÁRIO DO NASCIMENTO DO GRANDE REVOLUCIONÁRIO GEORGIANO JOSEPH STALIN!



O PARTIDO COMUNISTA ITALIANO MARXISTA-LENINISTA LEMBRA A SUA EXTRAORDINARIA ATUALIDADE REVOLUCIONARIA!

Ele foi o autor, com Lênin, da gloriosa Revolução Socialista de Outubro, o fiel seguidor da obra de Lenin, o construtor do socialismo na União Soviética, fundada por Lênin e Stalin no 30 de dezembro de 1922, o inspirador e defensor da construção do socialismo em muitos outros países do mundo, o líder do Exército Vermelho e o aniquilador do nazi-fascismo, a esperança da libertação dos povos da escravidão e da exploração patronal, o terror dos regimes infames capitalistas e da sua expansão imperialista. Hoje Stalin é a referência mais imediata, concreta e convincente para voltar ao caminho revolucionario das massas proletárias de todos os países para o socialismo.
Da atual crise do sistema capitalista vilão pode-se sair sò com a demoliçao do capitalismo e a construção da uma nova sociedade socialista. Para esta tarefa, o ensino revolucionário de Stalin é crucial.
"Não é a riqueza, nem a origem nacional, ou o sexo, ou a posição ou grau, mas sao as capacidades de cada cidadão que determinam a sua posição na sociedade" ... "Eu sei que depois da minha morte na minha sepultura será colocado um monte de lixo. Mas o vento da história dispersarà-a sem misericórdia". (J. Stalin)

Hoje, 21 de dezembro de 2012, marca o 133° aniversário do nascimento de Josif Vissarionovitch Dzhugashvili, nom de guerre Stalin, ou seja homem de aço. Ele nasceu em Gori, na Geórgia de uma família proletaria. Aos 19 anos entrou no Partido Trabalhista Social-Democrata Russo, que a partir de 1912 será chamado Partido Comunista bolchevique. Apertado colaborador de Lenin, parado várias vezes pela polícia czarista por sua política revolucionária, ele foi deportado em Sibéria e escapou da prisão em três ocasiões. Ele foi eleito para os mais altos cargos do Partido e do Estado soviético. Ele encarnou a arte da revolução proletária para derrubar o capitalismo e construir o socialismo, da conquista revolucionária do poder político para a classe operária, da ditadura do proletariado para construir a sociedade socialista e construir aquela comunista, da colectivização e planejamento da atividade e do desenvolvimento econômico para assegurar a maior expansão das forças produtivas e a melhoria costante das condições de vida das massas, da luta de classe contra os inimigos internos e externos da construção do socialismo e da estratégia militar para enfrentar e derrotar os exércitos imperialistas e nazifascistas inimigas.

Ele foi o amigo mais sincero e fiel das massas trabalhadoras do mundo em sua luta para a libertação contra a escravidão patronal e aquele que transmitiu coragem e confiança na luta pela libertação e independência dos povos contra a ocupação e a exploração imperialista. Por isto a sua morte, que ocorreu no 05 de março de 1953, foi chorada pela todas as pessoas honestas e trabalhadores da Terra, como eloquentemente demonstrado pelas imagens da época. Stalin deu uma contribuição fundamental para a fundação da gloriosa União Soviética, o Partido confiou-lhe a tarefa de analisar todos os aspectos territoriais, históricas, culturais, linguísticas, políticas, sociais e das tradiçoes transmitidas de geração em geração dos povos que habitam o vasto território administrado e governado pela Russia delegando-o para propor a melhor solução para a união e o desenvolvimento institucional, economico e social igualitario desse imenso país na era soviética.
Assim nasceu a obra-prima da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, na verdade a União Soviética, formada por 15 Repúblicas Socialistas Soviéticas, 20 Autónomas Repúblicas Socialistas Soviéticas, 8 Regiões Autónomas e Distritos Autonomas. A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas foi um Stado federal unitário multinacional formado na base do princípio do federalismo socialista, como resultado de livre auto-determinação das nações e na associação voluntária das Repúblicas Socialistas Soviéticas, com igualdade de direitos. Cada República federata manteve o direito à liberdade de separação da URSS. A União Soviética foi composta por cerca de 100 etnias e 300 milhões de pessoas da Europa à Ásia Central. Esta foi uma das grandes conquistas da heróica Revolução Socialista de Outubro, governado pelo poder político da classe trabalhadora através da eleição dos Sovietes (conselhos) em explorações agrícolas e industriais, escritórios, universidades, forças armadas e instituições estatais.

Sem Stalin, a União Soviética não seria sobrevivida à morte prematura e dolorosa do camarada Lênin, ocorrida em 21 de janeiro de 1924, quando os trotschistas, ao soldo do capitalismo e do imperialismo, já punham-se à coletivização e conspiraram para dificultar a construção do socialismo em um país, infelizmente eles tiveram exito depois da morte de Stalin com o renegado Kruschev no XX Congresso do PCUS, em 1956, mas, em função da experiência trágica vivida, na próxima onda da Revolução socialista esta esmagarà os inimigos do socialismo infiltrados e presentes nas fileiras do movimento comunista e trabalhador a nível nacional e internacional; sem Stalin o proletariado soviético não teria conhecido e vivido a civilização do direito existêncial, igual para todos os membros da comunidade humana, a saúde até os mais altos níveis possíveis, ao estudo até chegar ao graus mais elevados de aprendizagem, o trabalho seguro ao completar dos estudos, da casa, o lazer, a possibilidade de reduzir o tempo de trabalho antes à 6 e depois à 5 horas por dia – como o mesmo Stalin disse no seu discurso no 19 º Congresso do PCUS, em 1952 - uma pensão digna, a assistência social de vanguarda para os não abiles ao trabalho, etc, sem Stalin não teriamos experimentado, pela primeira vez na história humana, a possibilidade para derrotar o capitalismo e construir a sociedade socialista, e depois edificar aquela comunista, o mundo ainda viveria sob o terror nazi-fascista, o proletariado de todos os países capitalistas não teria conhecido o grande salto em frente em termos de autoridade de classe, de força revingativa e de melhoria das suas condições de vida e a ciência, especialmente espaçial e de saúde, teria atrasado os seus níveis atuais.

Sem a União Soviética e sem Stalin, morto Lenin, no mundo não teriamos tido o socialismo feito no século XX, atualmente sobrecarregado e enterrado pelo revisionismo infame da doutrina revolucionária do marxismo-leninismo, mas nós, comunistas revolucionários, discípulos fiéis de Lênin e Stalin, em breve nos retaliaremos e esta vez até o triunfo do comunismo honrando, assim, também a memória dos grandes revolucionários Marx e Engels. Neste dia de celebração do 133º aniversário de nascimento de Stalin nos fazemos vivo tributo à sua memória, ao seu pensamento e à sua grande obra política. Nós pensamos à ele e com a mente voamos na sua arte revolucionária, inflexível e determinada, vitoriosa e sublime, no entanto com o pensamento vãmos aos nossas atuais tarefas revolucionárias, bem sabendo que sò seguindo estritamente e fielmente as suas pegadas podemos vencer o inimigo de classe, afirmar o poder político da classe trabalhadora e intelectiva e construir a superior sociedade socialista longo da estrada da construção da sociedade comunista. Honra e glória eternos ao pensamento e a obra do camarada Stalin, a sua memória marcarà os nossos ataques à fortaleza capitalista e imperialista e conquistaremos-a. Quem não é comunista não é stalinista!
Forio (Nápoles), 21 de dezembro de 2012.
info@pciml.org
Partido Comunista Italiano Marxista-Leninista - http://www.pciml.org
Postar um comentário