terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Stálin combate o culto à personalidade


Josef  Stálin

Esta pequena carta é um exemplo de como o camarada Stalin combatia o chamado "culto à personalidade", mostrando, assim, que todo o prestígio que ele tinha entre o povo era sincero e espontâneo, e não algo promovido por ele.

Carta sobre publicações para crianças, dirigida ao Comitê Central da Juventude Comunista de Toda a União

16 de fevereiro de 1938

Sou absolutamente contra a publicação de "Histórias da infância de Stalin".

O livro abunda de inexatidões de fatos, de alterações, de exageros e louvores imerecidos. Alguns escritores amadores, escrevinhadores (talvez honestos escrevinhadores) e alguns aduladores levaram o autor a perder-se. É uma vergonha para o autor, mas um fato permanece um fato.

Mas isso não é o mais importante. O mais importante reside no fato de que o livro tem uma tendência de gravar nas mentes das crianças soviéticas (e do povo em geral) o culto à personalidade de líderes, de heróis infalíveis. Isso é perigoso e prejudicial. A teoria dos "heróis" e da "multidão" não é Bolchevique, mas uma teoria Social-Revolucionária. Os heróis fazem o povo, tranformam a multidão em povo, assim dizem os Social-Revolucionários. O povo faz os heróis, assim respondem os Bolcheviques aos Social-Revolucionários. O livro joga água no moinho dos Social-Revolucionários. Não interessa que livro traga água ao moinho dos Social-Revolucionários, este livro será afogado na nossa causa comum Bolchevique.

Eu sugiro que este livro seja queimado.


J. Stalin


Voprosy Istorii No. 11, 1953 J. STALIN (Questions of History)

Se encontra no Volume XIV das Obras Completas de J. Stalin.

Tradução de Glauber Ataide


Retirado de: O Marxista-Leninista

Postar um comentário

Documentários e Vídeos

Intelectual da Ucrânia fala sobre as "repressões de Stalin"  ¡Stalin de acero, conciencia del obrero! O nome da Rússia: Stalin, por Valentin Varennikov 

Postagens populares

Seguidores