domingo, 12 de fevereiro de 2012

Kim Jong Il estará sempre com o povo coreano e com os povos progressistas do mundo



Kim Jong Il nasceu no dia 16 de Fevereiro de 1942, no Monte Paektu, antigo cenário principal da Luta Armada Anti-japonesa e dirigida pelo futuro Presidente Kim Il Sung no período em que a Coreia se encontraba sob a ocupação militar do Japão.

Desde tempos remotos, a Nação coreana se refere ao monte Paektu como seu monte sagrado.

A grande cordilheira Paektu atravessa longitudinalmente a Península Coreana desde o monte Paektu até Kujae, na costa meridional da Coreia.

O fundador da Coreia Socialista, Presidente Kim Il Sung, levou a cabo a Luta Armada Antijaponesa tendo o monte Paektu como cenário principal de tal luta. Na época, o Quartel General do Exército Popular da Coreia ficava localizado num acampamento secreto no Monte Paektu, onde nasceu Kim Jong Il.

Sua casa natal está localizada no vale Sobaeksu, no monte Paektu.

Logo em frente à sua casa, está localizado um cristalino riacho de mesmo nome. Ao redor da casa, há um pico com as palabras “Pico Jong Il” cravadas, em homenagem ao respeitável nome de Kim Jong Il.

Os coreanos veneram e enaltecem Kim Jong Il, e sempre visitam sua casa natal no Monte Paektu, cujo pátio é cenário de solenes atos festivos por ocasião do dia de seu nascimento. As músicas temáticas de sua casa natal são as favoritas das pessoas.

Muitas pessoas dos cinco continentes visitam sua casa natal.

Dianta da sua casa, muitas personalidades de diversos círculos políticos e sociais, procedentes de varios países, efetuaram, em vésperas de 16 de fevereiro de 2002, um ato para saudar o Sol do Século XXI. Na cerimônia, foram lançados fogos de artifício, foram feitas varias músicas em homenagem a este grande homem. A Canção ao General Kim Jong Il foi definida como canção máxima do povo coreano.

Entregando-se de corpo e alma à edificação de um próspero e poderoso país socialista, prosseguiu em melhorar a vida da população. Continuou, sem descansos ou treguas, a marcha forçada realizando intensas viagens de orientação. Faleceu no dia 17 de dezembro de 2011, dentro de um trem, cumprindo seu deber. Entre as causas de sua norte, encontra-se o acumulado esgotamento físico e mental.

Ainda que o Dirigente Kim Jong Il tenha falecido, ele estará vivo eternamente no coração do povo coreano e dos povos progressistas do mundo e, sob a máxima direção do Dirigente Kim Jong Un, o povo coreano construirá uma próspera potência socialista, custe o que custar.




A causa da independencia da humanidade avança, independente das adversidades, sob as orientações do dirigente Kim Jong Il, Dirigente da República Popular Democrática da Coreia.

Extraordinárias atividades ideológico-teóricas

Kim Jong Il desenvolveu a ideología revolucionária do Presidente Kim Il Sung (1912-1994) como integridade de uma ideologia, teoría e metodología originais, a qual um passo sem igual para a realização da causa da independencia da humanidade.

Escreveu a obra Sobre a Ideia Juche (março de 1982) e muitas outras obras para enriquecer, desenvolver, sintetizar e sistematizar a Ideia Juche, teorizada pelo Presidente Kim Il Sung, a qual foi propagada com rapidez por todo o mundo, sendo reconhecida amplamente como ideologia diretriz da causa independência e chegando a ser uma poderosa arma teórico-ideológica para os povos progressistas em busca da construção de uma nova sociedade, libre da opressão, da dominação e da subjugação.

Kim Jong Il formulou impecavelmente as ideias e as teorías do socialismo.

A fins do século pasado, quando os imperialistas, aproveitando a queda de varios países socialistas e falavam abertamente no “fim do socialismo”, o camarada Kim Jong Il publicou varias obras, entre as quais “Lições históricas da construção socialista e a linha geral de nosso Partido” (janeiro de 1992), “A difamação do socialismo não será tolerada” (março de 1993) “O Socialismo é uma Ciência” (Novembro de 1994), “Priorizar o trabalho ideológico é requisito indispensável para a vitória da causa socialista (junho de 1995)”, nas quais evidenciou a veracidade e a justeza do socialismo, assim como a inevitabilidade de sua vitória, e esclareceu universalmente problemas de orden teórica e ideológica na realização da causa da independencia da humanidade.

A original linha política

Depois do término da Guerra Fria, os Estados Unidos se autoproclamaram a “única superpotencia do mundo”, e outras forças imperialistas, aproveitando o desequilibrio de forças existente no planeta, trataram de tentar acabar com a causa da independencia da humanidade.

Exerceram a arbitrariedade e o despotismo na arena internacional, e levaram a cabo abertamente agressões e intervensões contra varios países.

Particularmente, lançaram de forma articulada uma ofensiva geral contra a Coreia que, com a bandeira antimperialista e da independencia, marchava firmemente pelo campinho do socialismo, nos planos político, militar, económico, cultural, diplomático.

Frente a tal situação, Kim Jong Il teorizou o Songun como a política fundamental do socialismo.

O Songun fortaleceu extraordinariamente a capacidade de defesa da Coreia, que se tornou um poderoso país que inimigo algum ousou tocar.

Defendeu a soberanía e o socialismo da Coreia e garantiu dignamente a paz e a segurança na Península Coreana, assim como no Nordeste e, em menor escala, no resto do mundo.

O povo coreano está disposto a enaltecer eternamente o grande Dirigente Kim Jong Il e, sob a direção do máximo Dirigente Kim Jong Un, ser a fiel à sua causa e à sua ideologia por séculos e séculos.


Da Redação, com Embaixada da RPD da Coreia no Brasil.

Postar um comentário

Documentários e Vídeos

Intelectual da Ucrânia fala sobre as "repressões de Stalin"  ¡Stalin de acero, conciencia del obrero! O nome da Rússia: Stalin, por Valentin Varennikov 

Postagens populares

Seguidores