Agora

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Morre espião soviético que salvou a vida de Stalin, Roosevelt e Churchill




Faleceu em Moscou, aos 87 anos, Gevork Vartanian, o lendário espião soviético que ajudou a descobrir uma conspiração nazista que mataria Stalin, Roosevelt e Churchill em Teerã durante a II Guerra Mundial.
Um espião desde sua adolescência, Vartanian também conseguiu se infiltrar na Inteligência Britânica e expôs uma rede secreta de agentes que atuaria contra a URSS.
Nascido a 17 de fevereiro de 1924, na cidade de Rostov-on-Don, Vartanian se mudou na década de 1930 para Teerã com seu pai, Andrei, que trabalhava como agente soviético disfarçado de homem de negócios. Seguindo os passos do pai, Gevork se tornou um agente logo aos 16 anos.
Quando a Inteligência Britânica estava oferecendo, em Teerã, treinamento a pessoas que falassem o russo para se tornarem espiões contra a URSS, Vartanian também fez esse treinamento e passou informações sobre a escola britânica para Moscou.
Mais tarde, refletindo sobre este episódio, Vartanian afirmou:
“Os ingleses continuaram a fazer coisas ruins contra nós, mesmo sendo nossos aliados. Prepararam uma escola para treinar subversivos que trabalhariam dentro do nosso território. Estive nessa escola e recebi treinamento por seis meses – então sou grato à Inteligência Britânica.”
Como resultado, os espiões treinados pelos ingleses e enviados para a URSS foram ou capturados ou recrutados como agentes duplos.
Conferência de Teerã
No verão de 1943, os líderes da URSS, dos EUA e da Inglaterra se encontrariam em Teerã para decidir sua estratégia de vitória sobre Hitler. Mas esta reunião foi descoberta pelos nazistas, que então prepararam a Operação Long Jump, com o objetivo de matar os três.
Liderada pelo SS-Obersturmbannführer Otto Skorzeny, a operação se iniciou com o lançamento de um grupo avançado de seis paraquedistas na cidade de Qom, a 40 quilômetros de Teerã. No entanto, um espião infiltrado no Exército Alemão passara informações sobre a operação a Vartanian, que já liderava seu próprio grupo de inteligência. Ele localizou o grupo alemão e os seguiu, enquanto aproximavam-se da capital.

“Enquanto os acompanhávamos, descobrimos que estavam em contato com Berlim, e planejavam a chegada de um segundo grupo, maior e liderado pessoalmente por Skorzeny”, lembrou-se. Pouco antes do grupo ser capturado, entretanto, um dos alemães conseguiu enviar uma mensagem dizendo “estamos sendo observados”, e toda a operação foi cancelada. Os seis alemães foram capturados por Vartanian, e entregues a Moscou.
Após isso, por precaução, a reunião ocorreu na embaixada soviética, após Stalin comunicar a Roosevelt sobre a conspiração que pretendia assassiná-los.
Somente nos anos 1940-1941, Vartanian e seus colegas descobriram mais de 400 agentes ligados à inteligência alemã.
Com informações de BBC e Sala de Guerra

Fonte - A Verdade


Postar um comentário