domingo, 22 de julho de 2012

Forja do “Testamento de Lenin”




EM CARTA SOBRE O LIVRO DE EASTMAN (LETTER ON EASTMAN’S BOOK), ESCRITA EM 1º DE JULHO DE 1925.
“Eastman asserts in several places that the Central Committee has “concealed” from the party a large number of documents of extraordinary importance, written by Lenin during the last period of his life. (The documents in question are letters on the national question, the famous “Testament,” etc.) This is pure slander against the Central Committee of our party. Eastman’s words convey the impression that Lenin wrote these letters, which are of an advisory character and deal with the inner-party organization, with the intention of having them published. This is not at all in accordance with the facts.”
“Comrade Lenin has not left any “Testament”; the character of his relations to the party, and the character of the party itself, preclude the possibility of such a “Testament.” The bourgeois and Menshevik press generally understand under the designation of “Testament” one of Comrade Lenin’s letters (which is so much altered as to be almost unrecognizable) in which he gives the party some organizational advice. The Thirteenth Party Congress devoted the greatest attention to this and to the other letters, and drew the appropriate conclusions. All talk with regard to a concealed or mutilated “Testament” is nothing but a despicable lie, directed against the real will of Comrade Lenin and against the interests of the party created by him.”
“Eastman’s assertions that the Central Committee confiscated my pamphlets and articles in 1923 or 1924, or at any other time or by any other means has prevented their publication, are untrue, and are based on fantastic rumors.
Eastman is again wrong in asserting that Comrade Lenin offered me the post of chairman of the Council of People’s Commissars, and of the Council of Labor and Defense. I hear of this for the first time from Eastman’s book.”
“There is no sincere worker who will believe in the picture painted by Eastman. It contains within itself its own refutation. Whatever Eastman’s intentions may be, this botched piece of work is none the less objectively a tool of the counterrevolution, and can only serve the ends of the enemies incarnate of communism and of the revolution.”
TRADUÇÃO:
“Eastman afirma em vários lugares que o Comitê Central “escondeu” do partido um grande número de documentos de extraordinária importância, escritos por Lenin durante o último período de sua vida. (Os documentos em questão são cartas sobre a questão nacional, o famoso “Testamento”, etc.) Isso é pura calúnia contra o Comitê Central de nosso partido. As palavras de Eastman expressam a impressão de que Lenin escreveu essas cartas, que são de caráter consultivo e se envolve com a organização interna do partido, com a intenção de tê-las [as cartas] publicadas. Isso não está de acordo com os fatos.”
“O Camarada Lenin não deixou nenhum “Testamento”; o caráter de suas relações com o partido, e o caráter do partido em si, excluem a possibilidade de tal “Testamento”. A burguesia e a imprensa menchevique geralmente compreendem como o “Testamento” uma das cartas do Camarada Lenin (que é bastante alterada a ponto de ser irreconhecível) em que ele dá alguns conselhos organizacionais ao partido. O XIII Congresso devotou grande atenção a essa e outras cartas, e tirou as conclusões apropriadas. Toda falação em relação a um “Testamento” escondido ou mutilado é nada mais do que uma mentira desprezível, dirigida contra a verdadeira vontade do Camarada Lenin e contra os interesses do partido criado por ele.”
“As afirmações de Eastman de que o Comitê Central confiscou meus panfletos e artigos em 1923 ou 1924, ou em qualquer outra época ou por qualquer meio preveniu suas publicações, são falsas, e estão baseadas em rumores fantásticos.
Eastman está novamente enganado em afirmar que o Camarada Lenin me ofereceu um posto de presidente do Conselho de Comissários do Povo, e do Conselho do Trabalho e Defesa. Escutei isso pela primeira vez do livro de Eastman.”
“Não há trabalhador sincero que acreditará no quadro pintado por Eastman. Ele contém dentro dele mesmo sua própria refutação. Quaisquer que sejam as intenções de Eastman, este estragado trabalho é objetivamente nada menos que uma ferramenta da contrarrevolução, e apenas pode servir as razões dos inimigos incarnados de comunismo e da revolução.”


Postar um comentário

Documentários e Vídeos

Intelectual da Ucrânia fala sobre as "repressões de Stalin"  ¡Stalin de acero, conciencia del obrero! O nome da Rússia: Stalin, por Valentin Varennikov 

Postagens populares