sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Não se derruba um colosso com pedradas



Por Cristiano Alves



É extremamente comum ver mentecaptos obcecados por propaganda anticomunista repetirem ad infinitum que "Stalin matou milhões", números desproporcionais e nitidamente criados que oscilam entre 5 e 300 milhões(!!!). O fato, entretanto, é que os números revelam uma realidade bem diferente deste onanismo reacionário, revelando, por exemplo, que durante a Era Stalin, as populações de grandes-russos(russos), russos-brancos(bielorrussos) e pequenos-russos(ucranianos) aumentava em cerca de 1,3 a 1,5 milhões por ano. De acordo com A. V. Zemskov, estes são os números concretos:



O número de russos(grandes-russos, pequenos-russos e russos-brancos) nos tempos da direção de Stalin aumentou em cerca de 1,3-1,5 milhões por ano.

1926  – 113,7 milhões. (146,6 млн. – população aproximada da URSS) 
1939  – 133 milhões.    (170,6 milhões.) 
1959  – 159,3 milhões. (208,8 milhões.) 

Para comparação, nos tempos da direção de Yeltsin, o número de russos na Rússia encurtou em 6,8 milhões de pessoas, nos tempos de Putin, 6,4 milhões.* Estima-se que nos dias de hoje, anualmente, cerca de 500 mil russos morrem de tuberculose, AIDS e narcomania. De modo que antes de se falar em qualquer "vítima de Stalin", deve-se falar primeiro em quem é "vítima da propaganda anti-Stalin", uma verdadeira lavagem cerebral feita nas massas de modo a ocultar uma verdade que muitos, por interesses ocultos e individualistas, preferem negar, a de que o socialismo, e só o socialismo científico, poderá colocar um ponto final nos problemas sociais enfrentados pela humanidade, e é só este sistema, em sua mais pura forma, sem "jeitinho brasileiro" ou qualquer que seja, que poderá levar o Brasil ao status de superpotência.

*Extraído de http://a-zemskov.livejournal.com/24384.html . Época de Stalin: apenas fatos. Site do historiador russo A. V. Zemskov.


Postar um comentário

Documentários e Vídeos

Intelectual da Ucrânia fala sobre as "repressões de Stalin"  ¡Stalin de acero, conciencia del obrero! O nome da Rússia: Stalin, por Valentin Varennikov 

Postagens populares