Pular para o conteúdo principal

Holodomor: a farsa desmascarada

A Página Vermelha

Por Cristiano Alves

Documentário exclusivo, inédito em português, revela o processo de falsificação de fotos do que se conhece por "Holodomor". Nele é demonstrado como fotos da fome de 1921 do álbum sobre a fome na Rússia de Ditloff Hansen, explorador e cientista sueco, são apresentadas em filmes, livros, exibições, documentários televisivos e internet como sendo "provas do Holodomor".

Esta farsa, cujo objetivo é reescrever a história e minimizar os crimes do nazismo, uma vez que é defendida por anti-semitas fervorosos que negam o holocausto de judeus, apareceu primeiro na imprensa nazista, nos anos 30, e depois no Chicago American, que fazia parte do complexo capitalista de William Hearst, admirador do nazi-fascismo. Hoje na Ucrânia, é usada para minimizar os problemas trazidos pelo falido sistema capitalista no país, que provocou a redução populacional no país e sucateou sua economia.




Parte 1




Parte 2



Parte 3



Parte 4 - Final







Fonte - A Página Vermelha
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Um breve guia com as diferenças ideológicas entre o Marxismo-Leninismo e o Trotskismo

Como a República Democrática Alemã acabou com a obsolescência programada.

Como a República Democrática Alemã acabou com a obsolescência programada.


Todos os produtos vendidos nos países capitalistas (especialmente eletrônicos) tem um certo tempo de vida, e após esse tempo o objeto irá falhar e parar de funcionar. É por isso que ambas as lâmpadas, computadores, motores, frigoríficos, etc. duram apenas alguns anos, para que tenhamos de consumir novos produtos.

Legendas ocultas em Português




O derrube do muro de Berlim (09/Nov/89)

O derrube do muro de Berlim (09/Nov/89)



por Daniel Vaz de Carvalho


A queda da RDA atingiu-me duramente, mas, tal como muitos outros companheiros de luta, não perdi a convicção de que o socialismo é a única alternativa para uma sociedade mais humana e mais justa. Desde a existência do capitalismo que os comunistas pertencem aos perseguidos neste mundo, mas não pertencem aos sem futuro.
Hoje é considerado moderno etiquetar comunistas íntegros de estalinistas.
Erich Honecker, Memórias da Prisão [1]

1 – Uma idiótica euforia

Em 30 de setembro de 1938, o primeiro-ministro francês Daladier regressa a Paris, vindo de Munique, após ter celebrado o acordo que entregava aos nazis uma parte da Checoslováquia. Ao sair do avião uma multidão espera-o com cartazes que festejavam o acordo: "a paz tinha sido salva". Daladier olha-os espantado, esperava ser vaiado, e murmura: "Idiotas…se eles soubessem."

Esta cena faz evocar a euforia, com raias de histerismo, que percorreu as hostes…